terça-feira, 17 de maio de 2011

Mudanças...

Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência. Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude - e tudo muda -, não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO